A atriz francesa Léa Seydoux declarou ao jornal The Guardian que Harvey Weinstein a assediou, declarando que “tive que me defender” quando tentou beijá-la e que ele ficou “totalmente desgotosa” com toda a situação.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter e fique por dentro de todas as notícias! «

Seydoux, que estrelou em Azul É a Cor Mais Quente007: Spectre falou publicamente que o incidente ocorreu no hotel pertencente ao ex-produtor. Quando sua assistente os deixou sozinho, Weinstein começou a “perder o controle”, conforme seus relatos.

“Estávamos conversando no sofá quando de repente ele pulou em mim e tentou me beijar. Tive que me defender”, ela disse. “Ele é grande e gordo, tive que reunir minhas forças e ser resistente. Deixei seu quarto, totalmente enojada. Não estava com medo dele, porém. Porque eu sabia que tipo de homem ele era desde o princípio”.

Ela disse que havia se encontrado com Weinstein inúmeras vezes desde o incidente, incluindo eventos da indústria cinematográfica em Londres e Nova York, durante os quais deu em cima de convidadas mulheres. “Eu vi como ele opera: o modo como ele procura uma brecha”, ela continuou. “O modo como ele testa as mulheres para ver o que pode conseguir… Participei de jantares com ele, onde ele se exibia sobre as atriz de Hollywood com as quais havia transado. Ele também disse coisas extremamente misóginas para mim ao longo dos anos. ‘Você ficaria melhor se perdesse peso’, ele me disse. Esse comentário me chocou”.

Seydoux declarou que o incidente, ocorrido em um hotel em Paris durante a Fashion Week, foi parte de um padrão misógino e machista muito maior no mercado fílmico. “Às vezes, parece que você tem que ser muito forte para ser uma mulher nesse meio. É muito comum encontrar esse tipo de homem”, ela acrescentou.

Comente!