Completando quase cinco anos de vida, o quarto console principal da Sony, se não se equipara ao seu antecessor quanto à qualidade, grau de inovação e feitos memoráveis de sua safra de jogos, ao menos não deixa a peteca cair na dianteira em contrapartida com seu rival da Microsoft, tendo proporcionado cinco ótimos exemplos do que as equipes de algumas das melhores desenvolvedoras da atualidade são capazes de oferecer.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Dito isso, vale ressaltar que listas são extremamente pessoais, portanto, se não concordou com algo, basta comentar abaixo sua lista própria para falarmos sobre esses incríveis games. Lembrando que títulos que também apareceram no PS3 não contam, portanto nada de The Last of Us e afins.

 5. Uncharted 4:  A Thief’s End

O game com o melhor gráfico da lista é, apesar de bom, uma decepção se comparado aos 3 anteriores da geração passada. Uncharted 4: A Thief’s End é, em última instância, um jogo prepotente, pretensioso e desnecessário que não consegue justificar sua existência e opta por seguir caminhos contraditórios, criativamente equivocados em seu ritmo e seguros demais no seu gameplay e estrutura geral. Dito isso, ainda há diversão a ser encontrada em momentos específicos, alguns puzzles engenhosos e uma beleza gráfica ímpar. O fim de um ladrão acabou se provando uma DLC bela e extremamente polida mas repetitiva e vivendo sobre a sombra de seus conteúdos principais passados, ocasionando um dos maiores males que os games atuais podem proporcionar em uma indústria cada vez mais saturada e imediatista: o baixo valor de replay. – Leandro T. Konjedic

4. Uncharted: The Lost Legacy

The Lost Legacy é o primeiro game da franquia no qual não controlamos Nathan Drake e nos coloca como Chloe Frazer, que se junta à Nadine Ross em uma viagem na Índia. Com personagens carismáticas e elementos de mundo aberto que permitem escapar um pouco da clássica linearidade da franquia, temos aqui uma sólida iteração da série, que dá a entender que Uncharted pode muito bem continuar sem Drake.                                                    

3. Horizon: Zero Dawn

Horizon Zero Dawn é um game que sintetiza tudo que os games de mundo aberto modernos oferecem em um pacote sólido e extremamente polido. A soma de suas partes traz uma experiência que cativa o jogador até o final, com o gameplay fluido e uma trama intrigante. Apesar de não reinventar a roda, se torna um dos melhores exemplos de como apresentar uma nova franquia em um ambiente familiar e confortável ao jogador moderno. – Rodrigo Ribeiro

2. God of War

O jogo que a franquia precisava é também o seu melhor e mais emocionalmente carregado. God of War provou a máxima de que um cão velho sempre pode aprender novos truques. Mesmo com uma renovação quase que total, temos um jogo fantástico que evoca o poder dessa franquia já muito especial. Kratos cresceu como personagem, nós crescemos como jogadores e a Sony em conjunto com o estúdio Santa Monica clamam para que os desenvolvedores voltem a crescer e enfrentar riscos.

Afinal ninguém poderia acreditar que um jogo de câmera fixa pertencente ao gênero Hack n’ Slash se tornaria um excelente RPG de aventura medieval. A mudança deu certo e consegue trazer ares nostálgicos na medida certa – inclusive com alguns fan services que são capazes de colocar um sorriso no rosto de qualquer fã da franquia. Um jogo que nos convida a uma experiência digna de Valhalla. – Matheus Fragata

1. Bloodborne

Com Bloodborne, a From Software pegou tudo que aprendeu com a série Souls e criou sua obra-prima. Um dos primeiros exclusivos do PS4, o game realmente mostrou o poder da geração, com minuciosos detalhes aparecendo em cada aspecto do game, desde as vestimentas, passando pelo mundo, até as armas. Ambientado em um universo Vitoriano, com fortes influencias de H.P Lovecraft, esse terror cósmico continua sendo um dos melhores games de PS4 e certamente merece ser revisitado incontáveis vezes!

Comente!