Obs: Lista feita em colaboração com Matheus Fragata

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Sabe essas pessoas que vem dizendo que o recente Mãe! de Darren Aronofsky é um filme complemente perturbador e inacestível de tão gráfico, nojento, etc?! Pois bem, reunimos aqui uma lista que com certeza vai fazer essas pessoas pensarem duas vezes na definição de filme perturbador.

Os filmes que sem pudor algum, revelaram a violência e o nojo sem dose alguma de limite ou decência, e que não importa suas fracas qualidades como obra cinematográfica (da maioria), prometem te marcar pra sempre!

Confira esses horrores:

11- Martyrs (2008)

É a velha história de vingança feminina contra estupro que você já deve ter visto milhares de vezes. Mas coloque ela nas mãos de um diretor como Paulo Laugier, e a veja se tornando um show sanguinário quase pornográfico tomando conta da tela sem pudor algum. Nem um malaquias se salva aqui!

10- 964 Pinocchio (1991)

Ok…sabe a bonita, inocente e inspiradora história do menino de madeira Pinóquio?! Agora imagine ela com o dito cujo sendo um ciborgue lobotomizado, escravo sexual e que é abandonado por sua inabilidade de ter uma ereção.

Pois é, assista para crer que isso realmente foi feito. Só vá preparado pra cenas de desmembramento gráficas e sexo voluptuoso. Crianças vão adorar!

9- Fome Animal (1992)

Antes de Peter Jackson vir a nos encantar com a terra-média de Tolkien em sua trilogia Senhor dos Anéis, ele vinha a querer nos perturbar na forma mais encantadora possível com essa pérola. Que nos presenteia com um rato macaco; um bebê zumbi; zumbis fazendo sexo; e alguns personagens neozelandeses bizarros como um Padre ninja. Com tudo se desenrolando em um banho de sangue de violência extrema capaz de te dar ânsia de vômito. E acredite, esse talvez seja o filme mais agradável dessa lista!

8- Centopéia Humana (2009)

E tinha como esse horror não estar aqui. Não há outra palavra que defina essa obra como um filme cuzão (trocadilho péssimo colocado com sucesso)! O filme que se assume como uma trasheira de pura nojeira, e busca apenas causar o horror e nojo em seu público ao vermos. E pra quem não viu ainda? Uma fileira de pessoas, uma boca vai ingerir a comida, e só uma bunda vai por a caca pra fora. Boa sorte!

7- Canibal Ferox (1981)

O primo irmão de um certo Holocausto Canibal, e tão igualmente deturpador e terrivelmente violento sem pudor algum. Se você achava que animais de verdade sendo mortos erra terrível? Veja aqui os canibais cortando o topo da cabeça de um dos jovens e devorando seu cérebro, ao mesmo tempo que arrancam sua pele como se estivessem comendo um peru em um bom banquete familiar natalino. Só coisa bonita!

6- Ichi – O Assassino (2001)

Quando Takashi Mike se propõe a fazer o filme mais doentio e depravado que você possa imaginar, acredite, ele vai te entregar a experiência mais perturbadora possível. E no caso aqui de Ichi não é exceção, ao mergulhar no submundo da máfia e crime, ele leva o público aqui numa jornada de assassinatos, tortura, sadomasoquismo que envolve um homem sendo pendurado por ganchos rasgando sua pele e um homem tendo sua bochecha puxada fora. E outras coisas doentias que você possa imaginar.

5- A Serbian Film – Terror sem Limites (2010)

Ah, quem não lembra da putaria midiática que rolou quando esse filme atingiu o mainstream? Querendo ou não, a polêmica foi tão marcante (e irritante) que o filme até conseguiu ser distribuído oficialmente no Brasil. Por ser uma obra de puro mau gosto, acabou fracassando em todos os lugares que foi exibida. Há necrofilia e pedofilia nesse filme bizarro de Srdjan Spasojvic, portanto prepare seu estômago para ver um snuff movie ensaiado metalinguístico.

4- Guinea Pig: Ginî piggu – Akuma no jikken (1985)

Quero ver alguém realmente tendo espaço no estômago e estima no coração para se sentar por 43 minutos desse filme e assistir uma simples e pura sessão gráfica de tortura de um grupo de homens contra uma jovem, sem o mínimo de decência gráfica. Unhas sendo arrancadas uma a uma; mãos mutiladas; uma agulha furando o olho até a retina; partes íntimas sendo infestadas por insetos. A razão por esse filme existir? Alguém realmente deve ter tesão por pura ostensiva (e ofensiva) violência.

3- Nekromantik (1987)

Se você ainda não conhece o verdadeiro significado de necrofilia então se prepare para a aula perfeita do tema com este filme. Onde você será submetido a assistir uma hora e quinze minutos de sexo com cadáveres e mutilação animal nas formas mais bizarras e deturpadoras que você pode imaginar.

2- Salò, ou os 120 dias de Sodoma (1975)

E realmente havia de ser outro? Essa, para muitos uma obra-prima e para outros um monte de lixo, de Pier Paolo Pasolini talvez seja a obra mãe de todos os filmes que vieram propor os espetáculos escatológicos de violência extrema no cinema. Para alguns puro sadismo e para outros obras críticas, mas uma coisa é certa: Pasolini aqui revela um pudor os limites ostensivos da violência erótica e tortuosa do ser humano na forma mais impoliticamente correta. E é extremamente tenebrosos por isso e muito mais que ele pode sugerir em seu público traumatizado após essa experiência.

1- Begotten (1990)

Não há palavras para descrever Begotten. Esse filme talvez seja o ápice da obra surrealista puramente escrota e sem noção, mesmo que o diretor Elias Merhige tente apregoar algum sentido no filme que busca adaptar partes do Antigo Testamento. É uma obra perturbadora, cheia de barulhos desconcertantes e imagens desconfortáveis. Se esse filme tivesse saído diretamente da deep web, ninguém ousaria duvidar. Apenas um adendo caso queira se arriscar ver essa pérola: o nascimento de Deus. Boa sorte!

Tem coragem de assistir a todas essas pérolas aqui? Faltou alguma que te dê pesadelos a noite?

Comente!