Agatha Christie é a autora mais vendida do mundo. E mesmo perdendo lugar para William Shakesperare e a própria Bíblia, ela ainda é relembrada nos dias de hoje como uma das precursoras do gênero literário de mistério e suspense, além de servir como inspiração para inúmeros artistas – incluindo Kenneth Branagh, diretor e protagonista da nova adaptação de uma de suas obras mais famosas, Assassinato no Expresso do Oriente. E para começar nossa singela homenagem à escritora, resolvemos separar seus melhores e mais envolventes romances.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Confira nossas escolhas abaixo:

O ASSASSINATO DE ROGER ACKROYD (1926)

Hercule Poirot é um dos personagens mais inteligentes e mais cômicos dentro do panteão criado por Agatha Christie, além de ser seu detetive mais famoso. Desse modo, é meio óbvio que o problema o encontre, mesmo quando ele decide se aposentar no pequeno vilarejo de Abbot para cultivar abóboras: retornando para suas raízes investigativas, ele decide mergulhar em um típico mistério interioriano, crente de que esta é uma narrativa da qual já participou inúmeras vezes – isso até o último capítulo e da inimaginável revelação. Apesar de não ser sua obra mais famosa, o livro até hoje é controverso, milenar e uma das pérolas das ficções do gênero de mistério e suspense.

A CASA DO PENHASCO (1932)

As obras de Christie são grandiloquentes e não poupam em usar e abusar de elementos elegantes para compor a atmosfera de suspense. Em uma de suas clássicas histórias, a dona da Casa do Penhasco resolve fazer uma festa dentro da qual os fogos de artifício são usados para encobrir o assassinato de seu primo. Qual dos convidados é o real assassino? Mesmo sem a presença dos incríveis detetives, a narrativa tem um ritmo perfeito e lapidado em todas as medidas, transformando a história em uma clássica aventura detetivesca, mas com uma perspectiva única e que poderia ser apenas entregue por uma das maiores autoras de todos os tempos.

ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE (1934)

É claro que o romance mais famoso de Christie não iria ficar de fora da nossa lista. Trazendo a aventura mais conhecida e mais citada de Hercule Poirot, o cenário principal é um gigantesco e famoso expresso dentro do qual um assassinato a sangue-frio ocorre dentro de um de seus gabinetes, levando um afastado detetive a retornar para a grandiosidade ao interrogar cada um dos controversos e suspeitos passageiros e chegar a uma conclusão impensável e chocante para qualquer um que acompanhe a história. A obra tornou-se tão famosa que foi adaptada duas vezes para o cinema – com a mais recente chegando às telonas em 2017 – e uma para a TV (2005).

OS CRIMES ABC (1935)

Um título um tanto quanto cômico, se pensarmos assim, mas com uma premissa original e interessante. Mais uma vez, Poirot abraça sua condição como um dos maiores investigadores do mundo para analisar um estranho padrão de homicídios cometidos por um serial killer desconhecido: Alice Ascher, Betty Barnard e Carmichael Clarke foram apenas as primeiras vítimas – e será que o detetive conseguirá impedir o assassino de retornar para a letra D? Simples, humilde e, mais uma vez, fantástico.

MORTE NO NILO (1937)

Bela, rica e inteligente, a jovem herdeira Linnet Ridgeway parece conseguir tudo o que quer. No entanto, quando rouba o noivo de sua melhor amiga e se casa com ele sem pensar duas vezes, talvez Linnet tenha ido longe demais: em sua viagem de lua de mel num cruzeiro pelo rio Nilo, o casal apaixonado se depara com uma série de antagonistas interessados em sua fortuna e sua infelicidade – e, logo depois, a protagonista é encontrada morta com um tiro na cabeça. A obra é um dos casos mais famosos do detetive Hercule Poirot, e traz inclusive personagens muito conhecidos do panteão de Agatha Christie, incluindo o contraditório Coronel Race.

…E NÃO SOBROU NENHUM (1942)

Conhecido primeiramente como O Caso dos Dez Negrinhos, essa é mais uma narrativa clássica de mistério que envolve um cenário caótico e isolado e pessoas desconhecidas unidas por um laço oculto em comum. Nesse caso, dez pessoas são convidadas a visitar uma ilha no final de semana e, apesar de esconderem segredos mortais, eles se mantêm cordiais entre si até que começam a morrer, um a um, até eventualmente não sobrar ninguém. É óbvio que o pânico se instala quando eles descobrem que um deles é o assassino e que um macabro poema é o gatilho que move esse homicida. O livro serve de inspiração até hoje para diversos thrillers (inclusive a franquia gore Jogos Mortais), e traz um avançado nível técnico da narrativa de Christie.

UM BRINDE DE CIANURETO (1945)

O luxuoso restaurante Luxembourg é o lugar escolhido para comemorar o aniversário da linda e elegante Rosemary Barton. Entre os seis convidados, encontram-se pessoas próximas, mas que não necessariamente querem o seu bem. Mesmo assim ninguém poderia prever o desfecho da noite: Rosemary morre subitamente após ingerir uma taça de champanhe com cianureto – e tudo indica que o “suposto” suicídio foi na verdade um ato de má fé. A obra, apesar de não tão conhecida, é um inusitado jogo literário que induz os fãs a mergulharem em um caminho certeiro até a brusca e inesperada virada que vem com esse hábil desenlace de mistério.

A CASA TORTA (1949)

A família Leonides viveu durante toda a vida em uma casa não tão torta quanto se imagina. Mas depois de anos de convivência, quem poderia ter cometido o profano ato de envenenar Aristides, o patriarca? Assassinatos dentro de complexos familiares sempre se provaram um terreno muito fértil para a imaginação e a escrita de Christie, e essa obra em particular sempre foi uma de suas favoritas – e inclusive chegou a assustar seus editores à época do lançamento, até mesmo para um nome tão forte quanto a da autora.

OS ÚLTIMOS CASOS DE MISS MARPLE (1939-1954)

Compilado postumamente e publicado em 1979, os inúmeros casos protagonizados por Miss Marple merece um lugarzinho especial na nossa lista. Marple é uma das velhinhas mais fofas da história da literatura e uma tremenda detetive que tem a habilidade de resolver crimes inquestionavelmente perigosos em um estalar de dedos. A coletânea é composta por nove narrativas que trazem o melhor estilo de Christie e que fornecem uma perspectiva mais elegante e mais cômica, por assim dizer, para sua incrível escrita.

E aí? Sentiu que alguma obra ficou de fora? Deixe seu comentário abaixo!

Comente!