Seguindo o anúncio de que Mark Hamill retornaria como Luke Skywalker para a nova trilogia Star Wars, inúmeros fãs começaram a se perguntar em que tipos de aventuras o jedi poderia ter se envolvido nessas últimas décadas antes de realizar uma voltar triunfal para as telonas. E acontece que até o ator tirou um tempo para pensar como seu personagem estaria – e uma de suas ideias, que foi abandonada pelo time criativo da saga, foi deixá-lo sego desde os eventos ocorridos em O Retorno do Jedi.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

“Eu tinha uma ideia do tipo ‘E se Luke estivesse cego? E se ele fosse, tipo, um samurai cego?'”, Hamill declarou em entrevista à revista Rolling Stone. “Mas acabamos não fazendo isso. De nada. Simplesmente não pegou”.

Ainda que sua ideia não tenha sido utilizada nem para O Despertar da Força ou para Os Últimos Jedi, o ator deixou claro que ambas a série animada Star Wars Rebels e a prequela Rogue One utilizaram personagens cegos que faziam parte da Força. Com um espaço de mais de 30 anos na história, coube ao diretor do primeiro novo filme, J.J. Abrams, pensar no que o jedi teria feito antes da chegada de Rey (Daisy Ridley) em Ahch-To.

“Eu não sabia – e nem acho que o próprio J.J. sabia – especificamente o que aconteceu nesses 30 anos”, Hamill declarou. “Honestamente, o que eu tentei foi dar uma gama de opções para ele. Neutras, suspeitas, dúvidas… Tirar vantagem do fato que ele estava cheio de ideias. Eu amo assistir filmes mudos. Pensar em como eles são satisfatórios sem um pingo de diálogo”.

Apesar de ser uma ideia interessante, os fãs não precisarão de preocupar: Luke terá muitos diálogos em cena.

Star Wars: Os Últimos Jedi chega aos cinemas no dia 14 de dezembro.

Comente!