Timothée Chalamet, que recentemente viveu o protagonista de Me Chame Pelo Seu Nome, declarou em sua conta do Instagram que irá doar o dinheiro recebido no filme A Rainy Day in New York, de Woody Allen, para instituições que lutam contra o assédio, homofobia e defendem os direitos iguais para homens e mulheres, além dos direitos de homossexuais. Leia sua declaração abaixo:

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

“Esse ano mudou o modo com que eu vejo e como eu sinto sobre muitas coisas; foi empolgante e, em alguns momentos, esclarecedor. Até este momento, escolhi meus projetos a partir da perspectiva de um jovem ator tentando dar os mesmos passos que os experientes atores que eu admiro. Mas estou aprendendo que um bom papel não é o único critério para aceitar um emprego – isso se tornou muito claro nos últimos meses, tendo testemunhado o nascimento de um movimento poderoso que pretende acabar com a injustiça, a desigualdade e, acima de tudo, o silêncio.

“Fui questionado em algumas entrevistas recentes sobre a minha decisão de trabalhar com Woody Allen no verão passado. Não posso responder essa pergunta diretamente por causa de compromissos contratuais. Mas o que posso dizer é: não quero lucrar com o meu trabalho no filme e, para isso, doarei todo o meu salário para três instituições de caridade: TIME’S UP, The LGBT Center em Nova York e RAINN. Quero ser digno de estar lado a lado destes corajosos artistas que estão lutando para que todas as pessoas sejam tratadas com o respeito e a dignidade que merecem.”

O movimento Time’s Up surgiu como resposta aos inúmeros casos de assédio em Hollywood, buscando combater esse ambiente nocivo na indústria.

Me Chame Pelo Seu Nome, com Timothée Chalamet, estreia no dia 18 de janeiro no Brasil, próxima quinta-feira.

Comente!