Paul Schrader está no ramo do cinema há mais de quatro décadas, e a única coisa que ele notou que realmente mudou nos últimos anos foi o próprio público que vão as salas assistir aos filmes

Schrader, que mais recentemente escreveu e dirigiu o aclamado “First Reformed”, apareceu recentemente no BAFTA em Londres e comentou com o Deadline sobre a atual falta de filmes de qualidade em Hollywood e as mudanças gerais nas atitudes de quem vai ao cinema. 

“Há pessoas que falam sobre o cinema americano dos anos 70 como um período tranquilo”, e em um certo grau verdadeiramente foi, mas não porque houvesse mais cineastas talentosos. Hoje provavelmente, devem haver cineastas mais talentosos hoje do que nos anos 70. O que houve nos anos 70 foi um público melhor do que o atual” – Comentou Schrader ao site.

“Quando as pessoas levam os filmes a sério, é muito mais fácil fazer um filme sério”, continuou o cineasta.

“Quando eles não levam isso a sério, é muito, muito difícil realizar um. Agora temos um público que não leva mais os filmes a sério, por isso é difícil fazer filmes mais sério para eles. Não somos nós, os cineastas, que estamos decepcionando vocês, é o público que está nos decepcionando.”

Schrader explicou que, no auge da Nova Hollywood, havia um equilíbrio entre o público que desejava que os filmes explorassem e se engajassem com os tópicos sociais e políticos da época, e que os longas oferecessem ao público exatamente isso.

Paul Schrader está atualmente no meio da temporada de premiações com o seu mais novo filme “First Reformed”, que foi produzido pela A24.

Comente!