Mais cedo neste ano, foi anunciado que o diretor Quentin Tarantino estava trabalhando no roteiro de seu nono filme, cuja história se passaria ao redor dos assassinatos da família Tate pelos Manson, de 1969. Agora, parece que ele finalizou o roteiro, mas as coisas não são mais simples e ele não pode simplesmente levar a história para o costumeiro estúdio. Logo depois das inúmeras acusações de assédio e abuso sexual contra Harvey Weinstein, o diretor teve sua parceria danificada com a MiramaxThe Weinstein Company, deixando-o no mercado para outros estúdios. A escolha de uma companhia tem previsão de ser anunciada nas próximas semanas, de acordo com o site Deadline.

Uma das tramas do filme irá focar na atriz Sharon Tate, uma das vítimas da Família Manson. O papel foi publicamente oferecido para Margot Robbie, com rumores anteriores indicando que Jennifer Lawrence poderia viver a personagem. Brad PittSamuel L. JacksonLeonardo DiCaprio também tiveram papéis ofertados. Nenhuma decisão foi anunciada, entretanto.

Fontes indicam que o orçamento para o filme está na faixa dos cem milhões de dólares, o que faria desta nova obra uma das mais caras de Tarantino, no mesmo nível de Django Livre. As gravações têm previsão de início em meados de 2018, com estreia para 2019 – um hiato maior que o anterior, entre Django e seu último filme, Os Oito Odiados.

Tarantino foi o foco da série de reportagens sobre Weinstein no mês passado, quando admitiu ao The New York Times que estava ciente de algumas das acusações feitas contra o produtor. “Eu sabia o suficiente e deveria ter feito alguma coisa”, ele declarou.

Comente!