Crítica | GLOW – 1ª Temporada – Uma Verdadeira Viagem no Tempo