em

Lista | As 10 cenas mais assustadoras da franquia Invocação do Mal

A franquia Invocação do Mal certamente foi responsável por muitos dos seus sustos e frios na espinha pelos últimos 4 anos. Seja nos filmes centrados no casal Warren ou nos derivados da boneca Annabelle, a trupe liderada por James Wan vem redefinindo o conceito de terror no cinema americano do século XXI, e reunimos aqui os 10 momentos mais assustadores de todos esses filmes.

Então apague a luz e venha enfrentar seus medos!

10. O Homem Torto

Invocação do Mal 2

É incrível como a franquia Invocação do Mal consegue elaborar pequenos “monstros coadjuvantes” em cada um de seus exemplares, com o primeiro filme rendendo uma atenção especial para a boneca Annabelle, e o segundo nos apresentando ao bizarro Homem Torto. Interpretado pelo contorcionista Javier Botet, temos um momento que parece ter saído do Poltergeist original, onde um homem alto e esquelético começa a se contorcer e perseguir o pequeno Billy. Um mix excepcional entre o trabalho físico do ator e a prática de stop motion.

9. Esconde-Esconde

Invocação do Mal

Usada de forma pesada no primeiro teaser do filme, é uma cena sem muitos floreios, mas que agarra o espectador pela garganta. Carolyn e sua filha brincam de esconde-esconde pela casa nova, usando palmas para dar pistas de sua localização. Claro, tudo fica mais sinistro quando a mãe começa a seguir palmas que ela acredita ser de sua filha, mas que na verdade são de uma entidade sinistra, que tenta atraí-la para dentro de um guardarroupas. Sem muita música, é totalmente construída pelos planos longos e o design sonoro impecável.

8. Crucifixos invertidos

Invocação do Mal 2

Em uma das ofensas mais cruéis do fantasma de Bill Wilkins, a jovem Janet é grudada no teto de seu quarto, repleto de crucifixos pendurados na parede. Sozinha e ouvindo os passos do espírito, a câmera de Wan acompanha o desespero da menian enquanto todos os objetos na parede vão lentamente ficando invertidos, antecipando a chegada de um grande susto. Magistral.

7. O Espantalho

Annabelle 2: A Criação do Mal

Da mesma forma como Annabelle e o Homem Torto tiveram seus momentos de brilho nos primeiros filmes da série, o Espantalho é o coadjuvante marcante do segundo filme solo da boneca maligna. Em dois momentos o diretor David F. Sandberg havia apontado para sua presença, mas quando uma das meninas acaba trancada em um celeiro junto com o boneco de palha aparentemente inofensivo… Sandberg constrói uma antecipação mortal, com cada lâmpada dos postes sendo estourada, à medida em que o Espantalho lentamente vai se desprendendo da parede e mexendo sua cabeça; culminando na escuridão total e o vislumbre terrível da criatura escondendo-se ali por trás.

6. Entrevista com Bill

Invocação do Mal 2

Essa é uma cena surpreendente. Se atmosfera e suspense dependem muito de cortes e movimentação de câmera (e som, claro), James Wan desafia a si mesmo e oferece um dos momentos mais inquietantes do segundo Invocação com um único plano. Ed e todos os demais viram-se de costas para que o espírito que atormenta a jovem Janet possa enfim se revelar, e o espectador observa o fundo desfocado onde o corpo da jovem vai sutilmente se transformando na alma penada do velho Bill, em um ótimo exemplo de como se aliar o visual com o texto, que também assusta pelo fato de não sabermos com o que estamos interagindo.

5. O Porão

Annabelle

O primeiro spin off da saga certamente não atinge o nível de seus exemplares originais, mas John Leonetti definitivamente merece créditos por esta arrepiante sequência que nem esconde sua inspiração em O Bebê de Rosemary. A estreante Annabelle Wallis (rá) procura pela entidade estranha que vem assombrando sua boneca e sua vida, apenas para que tenha um encontro chocante com uma criatura demoníaca; onde o visual tenebroso e o ótimo jogo de luz ao clarear e escurecer a tela (graças às trovoadas do lado de fora), tornam esta cena um verdadeiro primor.

4. O Exorcismo de Carolyn

Invocação do Mal

Exorcismos sempre são difíceis de se assistir, e James Wan consegue criar um dos exemplares mais sinistros do ritual no primeiro filme. Com Carolyn possuída pela bruxa Bathsheba, Ed e Lorraine a amarram em uma cadeira e cobrem seu rosto com um lençol branco, enquanto Ed desesperadamente tenta salvar sua alma – com o espírito chegando até mesmo a levitar o corpo de Carolyn. Seja pelo design sonoro perturbador, os gritos intensos da fantástica Lili Taylor e também a presença genial do lençol, que vai nos dando vislumbres do rosto pavoroso de Bathsheeba, essa é uma daquelas cenas que ficarão pra sempre na memória.

3. Alguém no escuro

Invocação do Mal

Aqui temos Wan levando a escola Tubarão de suspense a um nível diferente. Quando as jovens Nancy e Christine acordam no meio da noite, após a primeira ter seu pé puxado, ela lentamente começa a se apavorar, alertando que há alguém no quarto, parado atrás da porta. A irmã não enxerga nada, assim como o espectador, deixado em um plano aberto encarando uma parede vazia, mas coberta pelas trevas. É o impressionante poder da sugestão, já que o desespero de Christine (a ótima Joey King) nos indica que há alguma coisa ali, mas somos deixados apenas com nossa imaginação para visualizar o que exatamente está ali. Um truque que Wan usa sabiamente, alongando-se pelo tempo necessário.

2. A Freira no Quadro

Invocação do Mal 2

A Freira Valak é sem dúvida um dos elementos mais sinistros que a franquia já trouxe; uma maquiagem e figurino que são eficazes em causar desconforto no espectador, e James Wan a usa com maestria em sua primeira grande cena. Quando Lorraine segue a entidade até o porão, há um meticuloso jogo de câmera e controle de ritmo que fazem a criatura misturar-se com as sombras e um quadro, com a trilha sonora de Joseph Bishara trazendo acordes sutis que mantém o silêncio e o subsequente crescendo da situação. Não é um susto óbvio e nem tão chocante, mas toda a atmosfera criada por Wan aqui a colocam como um dos pontos altos da continuação.

1. Bathsheba Revelada

Invocação do Mal

Não tem jeito. Eu ainda me lembro do choque, do pavor. Sem ter visto trailer algum de Invocação do Mal, eu não fazia ideia de que o filme teria algum tipo de manifestação física para suas ameaças, e o primeiro vislumbre da apavorante bruxa Bathsheba, em uma pose ameaçadora em cima de um guardarroupas antigo, é de fazer qualquer um pular na poltrona. Graças não só ao visual pavoroso de Joseph Bishara como o espírito demoníaco, mas também pela longuíssima construção de James Wan para antecipar a revelação, tornando o susto e o choque algo sem comparação.

Sobreviveram? Qual a cena de Invocação do Mal que mais te deixou com aquele medo antes de dormir?

Comente!

Leia mais sobre Invocação do Mal

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Lucas Nascimento

Estudante de audiovisual e apaixonado por cinema, usa este como grande professor e sonha em tornar seus sonhos realidade ou pelo menos se divertir na longa estrada da vida. De blockbusters a filmes de arte, aprecia o estilo e o trabalho de cineastas, atores e roteiristas, dos quais Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock servem como maiores inspirações. Testemunhem, e nos encontramos em Valhalla.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Crítica | Wytches

Vingadores: Guerra Infinita | Vingadores e Guardiões da Galáxia aparecem juntos em arte promocional