em ,

Os 10 Melhores Filmes de 2020

Mais um ano chega ao fim, e 2020 certamente foi um dos pontos mais estranhos e delicados da História do Cinema. Com a pandemia do COVID-19 afetando o planeta todo, a indústria do cinema foi um dos grandes alvos, especialmente pelo adiamento de lançamentos e a remanejada de títulos para plataformas de streaming.

Porém, ainda que limitado, o catálogo de filmes de 2020 (considerando também aqueles de 2019 lançados comercialmente este ano) conta com algumas boas surpresas e recomendações.

Confira abaixo nossas principais escolhas.

10. On the Rocks

On the Rocks é tão leve e agradável quanto o tipo de bebida onde a expressão do título original geralmente é aplicada: apenas com gelo, algo padrão e simples assim. Por mais que não seja exatamente inovador ou original, ganha pela visão elegante de Sofia Coppola e as performances centrais de Bill Murray e Rashida Jones. Uma ótima pedida.

9. Bad Boys Para Sempre

Contrariando todas as expectativas, o terceiro Bad Boys surpreende por ser tudo o que um bom filme de ação precisa, e até um pouco mais. A dupla protagonista é carismática e explora um território dramático surpreendentemente convincente, ao passo em que a direção aproveita uma boa história e ótimas cenas de ação. Se continuar desse jeito, eu realmente quero que esses Bad Boys fiquem aí para sempre.

8. Os 7 de Chicago

Os 7 de Chicago é uma das melhores produções do ano e uma ótima adição ao catálogo de originais da Netflix, beneficiando-se da força de seu talentoso e multifacetado elenco. Mais do que isso, é uma peça que reafirma a visão e a competência ímpares de seu diretor e roteirista, o renomado Aaron Sorkin, como um dos nomes a dominar os holofotes nos anos que virão.

7. O Som do Silêncio

Oferecendo também uma análise complexa e subversiva para o próprio tema da deficiência, O Som do Silêncio é uma das experiências mais satisfatórias e completas de 2020, emocionando tanto por sua representatividade quanto pela experiência altamente identificável de seu protagonista complexo. 

6. Tenet

Obviamente, o lançamento de Tenet vem carregado com um gigante asterisco: é um dos únicos filmes grandes que realmente foram lançados no cinema durante a pandemia do COVID-19. Uma aposta arriscada e que certamente vai limitar o potencial de sua experiência, além dos lucros da Warner Bros, o que é uma pena. Tenet é um daqueles filmes que, como foi A Origem em 2010, merecia um aproveitamento coletivo e embasbacador, gerando teorias e discussões produtivas sobre os poderes da história. Para ser descoberto e redescoberto incontáveis vezes.

5. Destacamento Blood

Destacamento Blood é um soco na boca do estômago que, assim como tantas atrocidades que vemos com constância mais assustadora que o normal na mídia, não nos dá tempo para respirar antes do próximo golpe. Lee novamente prova que é um realizador com urgência imprescindível para os dias de hoje com uma joia deliberada e necessariamente violenta.

4. Problemas Monstruosos

Emergindo como uma interessante análise sobre amor e coragem, Problemas Monstruosos revitaliza o gênero pós-apocalíptico assim como seus conterrâneos supracitados fizeram algum tempo atrás. Convidativo e fascinante do começo ao fim, é impossível desviar o olhar das cativantes performances e da explosiva química de seu elenco – e não torcer para que, de alguma forma, tudo dê certo no final.

3. O Homem Invisível

Após fracassadas tentativas de se tentar revitalizar seu universo de monstros, a Universal Pictures aposta no minimalismo de O Homem Invisível, garantindo uma obra que impressiona pelo suspense e sua direção espetacular. Elisabeth Moss entrega uma das performances mais fortes do ano, em um filme cujo comentário de terror psicológico, baseado na narrativa de abuso, se torna atemporal.

2. Soul

Soul pode não ter o melhor filme já criado pela Pixar, mas certamente é um que deixará sua marca criativa para os membros da companhia e até mesmo para o modo como contamos histórias. Entre celebrações do aqui e do agora, a animação é o estandarte do carpe diem que não sabíamos que precisávamos até os créditos finais subirem nas telas.

1. Adoráveis Mulheres

Com uma excepcional e moderna releitura da cada vez mais promissora cineasta Greta Gerwig, o novo Adoráveis Mulheres é uma surpresa incondicional e humilde que reflete as habilidades de cada nome da equipe e do elenco – e permite que nos apaixonemos por uma cotidiana aventura recheada com emocionantes peças temáticas pertinentes inclusive nos dias de hoje. Uma obra-prima.

O que você achou desta publicação?

Publicado por Lucas Nascimento

Estudante de audiovisual e apaixonado por cinema, usa este como grande professor e sonha em tornar seus sonhos realidade ou pelo menos se divertir na longa estrada da vida. De blockbusters a filmes de arte, aprecia o estilo e o trabalho de cineastas, atores e roteiristas, dos quais Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock servem como maiores inspirações. Testemunhem, e nos encontramos em Valhalla.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Podcast Três É Demais #39 | O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei

Podcast Três É Demais #40 | O Poderoso Chefão – Desfecho: A Morte de Michael Corleone